Entrevista Control.


1 – Quais estilos musicais o Control toca?
Control – Os sets da Control são os mais variados possíveis. Passeamos pelo pop, rock clássico, punk, pós-punk, rockabilly, nacional, etc. Sempre variando de acordo com tema de cada festa e como a pista se comporta.



2 – Que tipo de público freqüenta as festas (tribo, idade, estilo, etc)?
Control – Assim como os estilos musicas o publico é bastante variado, indies, punks, góticos sempre estão nas nossas festas da mesma forma que vão algumas pessoas que apenas gostam do estilo de som que tocamos sem necessariamente pertencer a alguma tribo. Isso elimina aquela coisa da faixa etária definida. Vai desde o adolescente de 19 anos até o “coroa” de 45. Todo mundo é bem vindo, basta querer se divertir.



3 – Qual a proposta do Control?
Control – Começamos com a idéia de fazer apenas uma festa e acabamos gostando de todo esse trabalho. Nossa proposta sempre foi a diversão, tocar uma música bacana para o público dançar ou bater um papo. Hoje já queremos expandir essa produção da Control para além das festas, com exposições de artistas paraenses, oficinas, vídeos, etc. Mas sempre tendo uma ligação com a música e as discotecagem, afinal foi a partir dela que tudo começou.



4 – Quem são os integrantes e o que cada um toca?
Control - A Control é:
Emerson Coe, Márcio Cruz e Rafael Oliveira.
Fica difícil de definir o que cada um toca, uma vez que nós experimentamos bastante quando estamos na festa, não existe uma preocupação se depois do pós-punk vier um som mais indie ou se o punk for seguido de um pop, tudo depende dos temas das festas e, principalmente, do ritmo que a pista está.



5 – Onde costumam rolar as festas?
Control - Hoje as festas estão acontecendo no Bar Santa fé, ali na Rui Barbosa entre 28 de setembro e Manoel Barata. Sempre a partir das 22:00 horas. Couvert de R$1,00.



6 – Como o povo se monta pras festas?
Control - Como não existe um público definido nas nossas festas (o que é muito bom) os estilos vão desde o gótico de sobretudo e o punk com coturno ao indie colorido. Todo mundo vai e se diverte numa boa. Todos são bem vindos.



7 – Como a internet ajuda no trabalho do Control?
Control - A internet é o principal meio de divulgação, uma vez que 90% de quem freqüenta festas em Belém está no Orkut ou tem email, isso facilita o contato direto. Até mesmo a imprensa tem seu contato na internet, o que facilita para divulgarmos nos grandes meios. Também é ajuda fundamental na descoberta de novos sons, boa parte da nossa reciclagem musical vem da internet. A Control surgiu de um desejo de amigos numa conversa de MSN, logo pode ser ter uma noção da sua importância pra gente.



8 – Quais os diferenciais das festas do Control (festas temáticas, novas mídias, etc) ?
Control - Nossas festas são temáticas, geralmente fazemos temas de filmes por que é uma paixão dos três integrantes. Gostamos de explorar as bandas como tema ou de fazer disputas entre as mesmas também, pois uma banda sempre tem um público que gosta de ir pra um lugar tendo a certeza de que vai tocar a música da sua banda preferida. Esses temas influenciam diretamente no estilo de set que a festa terá. Sempre que é necessário trabalhamos com exposição de vídeo-arte para ilustrar o local, esse é um diferencial, pois nós trabalhamos em cima dessa vídeo-arte para que ela seja sempre originais. E a grande mudança hoje é que estamos fazendo festas praticamente grátis, tendo apena uma cobrança simbólica de R$1,00 de couvert opcional. Essa mudança veio pelo fato de ainda sermos uma produtora nova e precisarmos mostrar nosso trabalho, e sabendo que o público dificilmente paga pra ir a uma festa nova onde não se conhece o tipo de som que vai tocar essa foi a solução que encontramos para divulgar a festa para o máximo de gente. Hoje a festa da Control é grátis você paga se gostar.



9– Quais as maiores dificuldades na hora de promover as festas? (Local, equipamento, problemas com menores de idade, etc).
Control - No começo nossa maior dificuldade era arrumar equipamento para tocar, hoje, felizmente superamos esse problema trabalhando com um laptop e computadores para fazer a mixagem, podemos ir a qualquer bar que ofereça um som para tocar, mas isso não significa que todos os bares estão de portas abertas. O mesmo drama que aflige as bandas iniciantes aflige quem produz festas. Isso se reflete também na busca de patrocínio, por mais que se mostre que trata-se de um público jovem e consumidor e que a marca terá um destaque nas festas não é nada fácil de se conseguir apoio, o jeito acaba sendo a recorrer ao próprio bolso e a ajuda dos amigos. Menores não representam muito problema uma vez que o público consiste em uma faixa etária a partir dos 21 anos, os poucos que aparecem infelizmente não entram em virtude da lei.



10 – Vai rolar alguma festa depois de domingo, dia 19? (colocar o serviço completo com data, nome da festa, endereço do local, valor do ingresso, telefone pra informações, etc).
Control - A próxima festa será dia 1° de novembro no Bar Palafita. Nesse dia estaremos realizando a 3° Zombiewalk Belém, uma caminhada onde as pessoas saem caracterizadas de zumbis pela cidade. Belém foi a primeira cidade do Brasil a ter esse evento que já famoso no mundo. Após a caminhada haverá a festa no Bar Palafita. A caminhada está prevista para iniciar às 20:30 horas do sábado e a festa começará quando todos chegarem ao Palafita que contará com duas pistas e vários ambientes, além de um varau de poesias, exposição de quadrinhos e prêmio para as melhores fantasias. No palafita serão vendidos ingressos a R$7:00. A R$5,00 para quem for fantasiado de zumbi e para mulheres de preto até as 23:00 horas. Ingressos antecipados também custam R$5:00. A Passeata e a festa no Palafita é uma parceria da Control com a Belém Gothic Fest. Para maiores informações é só ligar: 81875401 - 32468245 – 32654232


Valeu! Abração, Michelli Byanka Almeida.
Postar um comentário